segunda-feira, 5 de maio de 2014

Pasos Andinos - um resumo

Está em teste
 um novo sistema de índice para facilitar pesquisas:


Logo à direita voce encontra
um link para o índice por assunto.
               Experimente!!!





Neste tempo de pesquisa e preparo para as próximas etapas, percebi que meu texto sobre os Pasos está desatualizado.


Então publico este post para trazer informação mais atual e melhor. Eu passei somente por quatro destas passagens até agora, e acredito ser importante mostrar aos meus amigos viajantes ( a pé, bicicleta, carro, moto ou até de harley) como são as passagens mais difíceis entre Chile e Argentina na parte norte.

Eu sempre fui fascinado por 
Pasos, são caminhos que cruzam as cordilheiras. Eles geralmente são originários de antigas trilhas indígenas, cortados por ferrovias, percorridos por generais com seus elefantes ou encontrados por pura sorte por conquistadores espanhóis.


Descobri que na parte norte da Argentina central dos Andes são oito principais 
Pasos pelos quais se consegue passar para o Chile (do sul para o norte):

Paso Cristo Redentor. De Medoza a Santiago (veja capitulo dia 30 de dezembro 2010) é o mais fácil deles, 360 km aprox, sobe até 3.200m . Todo pavimentado é a principal ligação rodoviária nos Andes. Foi meu primeiro contato com a cordilheira central. Passa ao lado do pico Aconcágua e a aduana chilena ali é terrível... Gasolina em Uspallata e em Los andes. 

Clique aqui para minha passagem pelo Cristo Redentor


Ao fundo o Aconcágua! (minha foto - dez 2010)

"Los caracoles": a primeira descida após a aduana chilena. todos passam em dia de sol.. eu peguei chuva e frio. (minha foto - dez 2010)




- Paso de Agua Negra. De Las Flores 
até Coquimbo (veja post dia 24 fevereiro 2017) – difícil, desafiador, com cerca de 200 km de terra... sobe até 4.700m. Dizem ser o mais bonito deles, o mais impressionante. Fica a 360km aprox. em linha reta ao norte do Paso Cristo Redentor. Uma passagem sem segredos e  sem grandes dificuldades. Boa parte da estrada re pavimentada em um moderno padrão europeu. Ha aduana em Las Flores e uma gentil Gendarmeria 30km após las flores. Em 2017 havia obras pavimentando todo o trecho após a aduana Argentina. Gasolina e ótimas pousadas e restaurantes  em Las Flores e em Vicuña. 

Para usar este paso, não durma na péssima e cara vila de Rodeo e nem ouse em dormir na medonha posada 50nudos: Show de horror!

Clique aqui para meu dia no Paso Agua Negra






Todos passam por aqui em dias de sol... Eu passei em uma nevasca!  ADOREI!!! mar 2017






- Paso de Pirca Negra. De Vinchina até Copiapó (este eu não conheço) – Pirca, para os Incas, quer dizer uma parede de pedras. O caminho parece fácil para quem anda bem no ripio, sem muitos desafios, quase todo pavimentado no trecho argentino, mas com muitos km sem pavimento nas partes altas. Sobe até 4.300m. Passa por um lidíssimo salar chamado Laguna Negra. Não é muito usado por ser fora de mão para quem vem pelo interior da Argentina. Passei perto de Vinchina em março de 17, o lugar é longe de tudo! A passagem fica a 200km aprox. em linha reta ao norte do Paso Agua Negra.  A coisa entre em Copiapó por Tierra Amarilla. 
Se acontecer algo errado ali não há ajuda e também não há aduanas, tornando o caminho inútil.



Foto google


















- Paso de San Francisco. De Fiambalá a Copiapó (veja capitulo dia 31 de dezembro 2011, fevereiro de 2017 e o vídeo). Começou a ser asfaltado e retificado em 2011, a obra parou mas o caminho ficou fácil se você se der bem com o ripio... Até então era o mais difícil e desafiador. O Rally Dakkar de 2012 cancelou uma etapa lá por considerar perigoso! Sobe até 4.780m e é deslumbrante!!! Passa por lugares ultra exóticos, ao lado do vulcão mais alto do planeta e ainda ativo. 140km aprox. em linha reta ao norte do Paso Pirca Negra. Recomendo!!! Gasolina em Copiapó e Fiambalá, 480km sem gasolina. Ha hospedagem na aduana Argentina e há o hotel Cortaderas (um edificio horrendo, gerido por adolescentes mas em um lugar deslumbrante).

Clique aqui para minha passagem pelo Paso San Franciso

Clique aqui para chegada no Hotel Cortaderas

Clique aqui para o descobrimento da passagem


Minha Rocinante com uma roda no ripio chileno e outra no asfalto Argentino (minha foto jan 2012)

Passando por Las Barrancas, antes de chegar à laguna Verde. 4.400m de alt aprox. (minha foto jan 2012)






Acima Passando pela linda Laguna Verde, ao fundo o complexo de vulcões NAscimiento.   

Abaixo, em março de 2017 o pórtico do paso estava derrubado... (minha foto mar 2017)























































































































Acima: Do sul para o norte, o fácil e lindo Paso Cristo Redentor; o Paso Aguas Negras; o Paso Pircas negras e o monumental Paso San Francisco 


- Paso de Socompa. Na realidade um paso ferroviário,  parte do Ferrocarril  Gen. Belgrano ligando Salta à Antofagasta. O caminho para carros e motos que parte San Antonio de los Cobres segue pela RP27 para o sul até a vila de Tolar Grande. O caminho ja é dificil...  de lá o caminho fica extremamente difícil pelo meio do nada tentando seguir um juntado de trilhas. Há de se cruzar um salar, em uma estrada estreita, para encontrar outra trilha do outro lado. Passa por cidades abandonadas e minas desertas. Altitudes até 4.300m somente. Um pouco ao sul do Paso Sico. A partir de 2014 foram montadas aduanas. Quem me mostrar uma foto ao lado da placa do Paso de Socompa, de carro ou moto terá a minha eterna admiração! Sem gasolina, sem agua, sem comida...   ...sem nada. Mas muito interessante!


Que lugar agradável!!! - foto google






















- Paso de Sico. De Salta, por San Antonio de los Cobres a San Pedro de Atacama. Não passei (ainda...) e parece ser extremamente difícil por ser ermo, grandes altitudes e muita estrada ruim em rípio. É o único entre eles em que a fronteira não fica no lugar mais alto e sim em uma baixada. Um amigo meu se F&#@u por lá, com direito à varias fraturas e férias forçadas no hospital em Salta. Pelo caminho há os mágicos lagos de Tuyajto, Miniquis e Miscanti. Fica a 380km aprox. em linha reta ao norte do P. S. Francisco. Gasolina em S. P. de Atacama e em S. A. de los Cobres. 


 Repare no ripio fofo, me dá calafrios só de pensar ...   Foto google





















- Paso Guaitiquina, De San Antonio de los Cobres, Villa Catua a San Pedro de Atacama. Na verdade este caminho não existe. Menciono para não receber emails malcriados de experts no assunto... É uma trilha precária, uma estreita estrada delimitada por marcas de pneus no deserto. Fica há uns poucos quilômetros do Paso de Sico e não há aduana. Frequentado por alguns heroicos ciclistas. O único predicado deste caminho é passar ao pé do vulcão Lascar (alt.: 5.550m) que ainda está ativo e solta bastante fumaça, e pelo vulcão Chiliques (alt.: 5.770m). Ambos podem ser visto com menor risco da estrada do Paso de Sico.




Foto google















- Paso de Jama. De Purmamarca a San Pedro de Atacama (veja capitulo dia 25 de dezembro 2011 e o vídeo) É todo pavimentado. Principal acesso ao Peru. Fácil e Lindoooo, sobe até 4.780m. Ubicado a 75km aprox. em linha reta ao norte do Paso Sico.     ...Só chove quando eu passo por lá. Ha um acesso que leva a Bolivia, passa por magníficos vulcões e ao lado dos radiotelescópios do ALMA. Ha um ótimo posto (com lanchonete quente) de gasolina na aduana argentina e em Susques ha hoteis, gasolina e restaurantes.
Nunca chove no Atacama??? (minha foto dez 2011)
No ponto mais alto, ainda no Chile, aprox. 4.700m m de alt olhando para as montanhas na Bolívia. O cume nevado à esquerda é o vulcão Juriques.
(minha foto dez 2011)